Dupla Grenal


Pressão após derrota no Gre-Nal pode provocar mudanças no Inter

Décimo clássico consecutivo sem vitória detona crise no Beira-Rio e presidente Medeiros concederá coletiva nesta sexta-feira
25/09/2020 Correio do Povo

O Beira-Rio só não ouviu uma estridente vaia na noite dessa quarta-feira porque os torcedores estão impedidos de frequentarem os jogos. Mas as redes sociais foram palco de intensas manifestações por parte dos colorados, revoltados após mais um tropeço em Gre-Nal, o décimo seguido. Nem o antes prestigiado Eduardo Coudet agora é poupado das críticas, embora não corra risco de perder o emprego por enquanto. Nos bastidores, a pressão por resultados aumentou após a derrota no clássico da Libertadores e outras mudanças na condução do futebol colorado não estão descartadas. A saída do vice de futebol, Alessandro Barcellos, é uma possibilidade.

Devido aos protocolos da Conmebol, o dirigente não falou após a derrota para o Grêmio na noite de quarta, mas convocou uma coletiva nesta quinta-feira. Ele fez força para esquivar-se das perguntas sobre o processo eleitoral que ganha forma nos bastidores e afirmou que pretende continuar o trabalho como vice de futebol. Nesta sexta-feira, será a vez de o presidente Marcelo Medeiros falar com a imprensa. A sua coletiva está marcada para o dia de hoje. 

A eleição que escolherá o novo conselho de gestão do Inter, inclusive o presidente do clube, serve como pano de fundo para a crise. Alessandro Barcellos é cotado para se candidatar à presidência representando três movimentos políticos: o Academia e o Convergência, que estão na base de apoio e também compõem a gestão Medeiros, e o Inove, de oposição. Ocorre que Medeiros e o seu movimento político, o Inter Grande, pretendem lançar outro integrante da atual direção colorada, o atual 2º vice Alexandre Chaves Barcellos. Por isso, há um tipo de racha na gestão. 

“A eleição está longe. Os movimentos políticos do clube estão conversando, mas tenho certeza que todos pensam no melhor para o futuro do Inter. Eu sigo o trabalho aqui, sem tratar disso (eleição)”, disse Alessandro Barcellos, na coletiva. “A eleição será tratada no seu tempo. Eu estou trabalhando pensando em vencer o São Paulo no sábado, e depois, o América. Temos que vencer”.

O processo eleitoral foi deflagrado oficialmente pelo presidente Marcelo Medeiros há três semanas. O primeiro turno da eleição, com a participação exclusiva dos associados, ocorre em 15 de novembro. Até um mês antes, as chapas devem ser inscritas oficialmente. O segundo turno está marcado para dezembro.

Dia pós-Gre-Nal foi de reuniões

O dia foi de reuniões no CT Parque Gigante. Há um diagnóstico que Eduardo Coudet “ainda não aprendeu” a dirigir o time em Gre-Nais. Segundo o vice de futebol, Alessandro Barcellos, o grupo de jogadores está mobilizado e Coudet segue o trabalho. “Os jogadores já se mostraram capazes. Há duas semanas, estávamos na liderança do Brasileirão. Passamos o dia todo no CT analisando os nossos erros para tentar melhorar. Conversamos muito sobre como podemos retomar. Essa foi a tônica. Temos que jogar daqui a dois dias. Não temos tempo para ficar parados olhando para o passado”, disse.

Se Barcellos deixar a diretoria para dedicar-se à campanha eleitoral colorada, o cargo não deve ser reposto. Neste caso, o diretor executivo Rodrigo Caetano seria o responsável pelo departamento, mas ganharia a companhia mais frequente de Marcelo Medeiros no vestiário.

Apesar da falta de recursos financeiros, o clube pode fazer um esforço extra para colocar mais jogadores no grupo. Ou seja, o Inter “segue no mercado”.

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

angela noticias Nacional Utilidades noticias

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS