Geral


Com 86% dos leitos de UTI ocupados, RS passa de 11,8 mil mortes por Covid-19

Secretaria Estadual da Saúde confirmou mais 49 óbitos e 2,2 mil casos nesta segunda (22). Média móvel de mortes mantém elevação pelo terceiro dia seguido.
22/02/2021 G1

No dia em que a taxa de ocupação de leitos de UTI atinge 86% nos hospitais do estado, o Rio Grande do Sul chega a 11.820 mortes causadas pela Covid-19. O número foi registrado após a divulgação de mais 49 óbitos, nesta segunda-feira (22), pela Secretaria Estadual da Saúde, que aconteceram entre 9 e 22 de fevereiro.

A proximidade do esgotamento no atendimento intensivo a pacientes com Covid-19 acontece junto a uma elevação na média móvel de mortes. Em relação a duas semanas atrás, houve um aumento de 28%.

Além disso, foram identificados 2.243 novos infectados. Assim, o RS tem, desde o começo da pandemia, 606.414 casos de coronavírus.

Do total, 576.991 (95,1%) são considerados recuperados e 17.543 (2,8%) estão em acompanhamento. A taxa de letalidade é de 1,9%.

O estado realizou, além dos diagnósticos positivos, 1,72 milhão de testes, que tiveram resultado negativo.

Colapso nas UTIs

Às 15h09 desta segunda, o RS tinha 2.308 pacientes precisando de tratamento intensivo. Pelo menos 58% foram diagnosticados com Covid-19 ou suspeita de síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

No total, a taxa de ocupação de leitos de UTI é de 86% — duas semanas atrás era de pouco mais do que 73%. Ou seja, restam 752 leitos — ou 14% da capacidade hospitalar do estado — para atender quaisquer pacientes que necessitem de hospitalização e tratamento intensivo.

Em Porto Alegre, a ocupação geral era de 95,37% às 15h. Pelo menos 465 pacientes com Covid-19 ou SRAG eram atendidos. Isto porque houve inauguração de novos leitos, como no Hospital Porto Alegre, que ainda não ocupou todas as vagas.

Já hospitais de referência para o coronavírus, como Clínicas e Conceição, atuavam com mais de 96% da capacidade, e instituições particulares, como Moinhos de Ventos, Mãe de Deus e São Lucas, operavam com 100% da capacidade.

As instituições divulgaram um manifesto, pedindo ao governo por medidas mais rígidas no combate à doença e alertado sobre a "situação de alto risco" do estado.

"A situação atual de lotação nos hospitais é a pior desde o início da pandemia. Os doentes, de todas as idades, chegam em condições cada vez mais críticas, inclusive aqueles que internam em enfermarias. Muitos destes têm necessitado de equipamentos de ventilação mecânica — itens não disponíveis em quantidade necessária", informa o manifesto.

O RS já vacinou 420.713 pessoas, o equivalente a 3,68% da população gaúcha. Pelo menos 43.525 delas já tomaram a segunda dose da vacina.

O Brasil tem, de acordo com o consórcio de veículos de imprensa, 246,5 mil mortes e 10,1 milhões de casos confirmados.

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

angela noticias

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS