Agricultura


Safra de grãos tem apresentando grande produtividade e valorização em Barão do Triunfo

Em comparação com a última safra, Elias destaca que a colheita será muito superior, sendo esta a maior os últimos anos, “Se analisarmos os levantamentos 19/20 e 20/21 podemos dizer que a produção geral média de grãos será 90% maior”
07/06/2021 Portal ClicR

Barão do Triunfo – Depois do tempo seco afetar a produção de grãos de verão de 2020, a expectativa era atenuar prejuízos com a safra de inverno, no entanto, a ocorrência de geada frustrou um pouco a colheita das culturas da estação fria. Mas adiante, na primavera, de novo a estiagem voltou a ser um problema enfrentado pelos agricultores. A falta de chuva prejudicou lavouras e trouxe apreensão quanto ao futuro da safra de grãos.

Mas o clima colaborou e agricultores de Barão do Triunfo estão contentes com o desempenho de suas lavouras. De acordo com Elias Kuck, Extensionista Rural da Emater, na atual safra, o município tem cerca de 200 hectares de milho, 310ha de arroz, 850ha de soja e 130ha de feijão (1ª e 2ª safra), além de 200ha de silagem.

Segundo Elias, a principal surpresa tem sido a soja que tem tido uma ótima produtividade, “A soja surpreendeu este ano, mesmo com as janelas de estiagem ocorridas, diversas áreas passaram de 60sc/ha. Ressaltando que o argisolo distrófico presente na região oferece limitações à cultura, visto o baixo teor de argila e matéria orgânica, sendo assim esta produtividade é bastante razoável para nossas condições de solo e clima, visto que a tecnologia utilizada nas lavouras do município também é mediana” observou.

A valorização dos grãos também tem sido outro ponto comemorado pelos produtores locais, visto que todas as culturas apresentaram uma acentuada valorização devido ao cenário mundial e de cambio. Porém em destaque a questão do milho, em virtude de que é uma cultura com excelente potencial no município pensando na ampla janela de cultivo, uso nas criações e melhoria da qualidade do solo.

Apesar da safra de grãos estarem apresentando bons números, Kuck ressalta a dificuldade do desenvolvimento do milho no final de 2020, “O milho semeado em outubro e final de janeiro teve perdas ocasionadas por períodos sem precipitação, variando conforme a cultivar e solo. É uma cultura com alto potencial produtivo entretanto com alta demanda hídrica no momento de formação da espiga” pontuou.

Ainda sobre o milho, muitos agricultores utilizaram a irrigação quando faltava a chuva para não terem perdas e Elias destaca a importância e o desafio que tem sido para conseguir fazer este trabalho. “Sem dúvida o tema da irrigação se torna cada vez mais fundamental devido ao cenário climático. O desafio também tem sido reservar esta água em açudes, e a reflexão sobre a utilização de sistemas mais eficientes de irrigação.   Porém mesmo em áreas sem possibilidade de irrigação, precisamos aumentar a matéria orgânica do solo, que serve como espécie de esponja retendo esta água, bem como implantar sistemas conservacionistas que mantenham a palha sobre o solo, servindo de pele e reduzindo drasticamente a temperatura e a evaporação da água. Outra estratégia são as curvas de nível que auxiliam na retenção da água que não infiltrou imediatamente no solo na ocorrência de chuvas intensas, sendo disponibilizada gradualmente às plantas após o evento” analisou.

Em comparação com a última safra, Elias destaca que a colheita será muito superior, sendo esta a maior os últimos anos, “Se analisarmos os levantamentos 19/20 e 20/21 podemos dizer que a produção geral média de grãos será 90% maior”.

Elias finaliza explicando o trabalho que o escritório tem exercido junto aos agricultores “O escritório municipal da emater de Barão do Triunfo/RS apesar da limitação de funcionários sendo que atualmente conta com apenas um extensionista da área técnica, tem apoiado estes agricultores com suporte técnico sem o viés comercial, auxiliando no manejo da fertilidade dos solos e nutrição de plantas, orientação em relação às variedades, uso correto dos defensivos agrícolas, secagem e armazenagem de grãos, elaboração de projetos de custeio com adesão ao proagro e seguro agrícola, elaboração de projetos para equipamentos como plantadeiras/colhedoras, auxilio no acesso aos canais de comercialização, enfim, em todas as etapas necessárias para um bom andamentos dos projetos” finalizou.

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

nacional gas telefone 2

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS