Política


Bolsonaro confirma reunião, mas diz que deputado não relatou suspeitas de corrupção na compra da Covaxin

"Não entrou no Brasil uma só dose da Covaxin", declarou o presidente em sua live semanal
25/06/2021 O Sul

O presidente Jair Bolsonaro confirmou na noite de quinta-feira (24), em transmissão ao vivo nas redes sociais, ter se reunido com o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), mas acrescentou que o parlamentar não relatou suspeitas de corrupção envolvendo as negociações de importação da Covaxin.

A vacina contra a Covid-19 é produzida na Índia, e as negociações para compra do imunizante se tornaram alvo de investigações da CPI da Covid e do Ministério Público. A Covaxin é a vacina mais cara negociada pelo governo brasileiro até agora.

Irmão do deputado, Luis Ricardo Miranda, que é servidor do Ministério da Saúde, disse em entrevista que os dois se reuniram com Bolsonaro em março deste ano e relataram as suspeitas de irregularidades sobre as negociações da Covaxin. Após a entrevista, o governo anunciou pedidos de investigação do servidor e do deputado, afirmando que houve “denunciação caluniosa”.

“Assim como o Luis Miranda esteve aqui, ele podia ligar para mim ou ligar para o ajudante de ordem — se fosse possível, atenderia, mas não atendo mais, não vou atender, obviamente — e perguntar: ‘O que está acontecendo?’. E eu responderia para ele. É uma coisa que aconteceu, ele não falou nada de corrupção em andamento. Não tem nada, não tem nada”, declarou Bolsonaro na noite de quinta.

“Passados quatro, cinco meses depois que ele conversou comigo — conversou, sim, não vou negar isso daí —, não aconteceu nada. Não entrou no Brasil uma só dose da Covaxin. Não foi gasto um centavo com aquilo”, acrescentou o presidente.

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

nacional gas telefone 2

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS