Agricultura


Classificação de Tabaco foi tema de reunião na Afubra

“Em toda nossa história sempre nos baseamos pelos princípios de isenção e responsabilidade técnica, construindo assim sólidas parcerias ao longo desses anos de atuação, consolidando nossa credibilidade”, destaca Cippolat
02/09/2021 Portal ClicR

Em reunião realizada no final de agosto na sede da Afubra, em Rio Pardo, para entrega do relatório final e avaliação dos serviços de Classificação prestados no Recebimento de Safra 2020/2021 nas indústrias de Tabaco do RS, nos municípios de Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires, estiveram presentes o presidente da Afubra, Benício Albano Werner, e demais diretores, além dos extensionistas da Emater/RS-Ascar, o gerente da GCC, Gilceu A. Cippolat, e os chefes das Unidades (UCLs) de Santa Cruz do Sul e de Camaquã, Itacir Gelain e Josias Kern.


A Emater/RS-Ascar possui larga experiência na prestação de serviço de Classificação de produtos de origem vegetal e, no segmento de tabaco, são mais de 30 anos de atuação. Para realizar esse serviço está credenciada no Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).


“Em toda nossa história sempre nos baseamos pelos princípios de isenção e responsabilidade técnica, construindo assim sólidas parcerias ao longo desses anos de atuação, consolidando nossa credibilidade”, destaca Cippolat, ao avaliar que a classificação de tabaco desde o ano 2000 não é mais obrigatória. “Mesmo assim, quando realizada, segue os critérios de classificação com base na Instrução Normativa Nº 10 (Regulamento Técnico de Identificação, Qualidade, Embalagem, Marcação e Apresentação do Tabaco em Folha Curado), de 13.04.2007, do Mapa”.


Segundo o gerente, “nossos classificadores contam com muitos anos de experiência e qualificação técnica, garantido resultados confiáveis na identificação da qualidade do produto”. Cippolat ressalta que o papel da Emater/RS-Ascar é auxiliar na comercialização entre o produtor e a indústria, sempre quando solicitada, para dirimir dúvidas na qualidade. “Com base nos resultados da classificação, o produtor e a indústria podem acordar o preço justo, considerando a real qualidade do produto identificada pela classificação”.


Assim não faz parte das atividades da Emater/RS-Ascar interferir na formação de preço do produto ou na negociação entre o produtor e a indústria, somente definir através da classificação itens como a cor e o tipo do produto.


Os serviços de acompanhamento da Classificação de Tabaco foram realizados por técnicos especializados, pertencentes ao quadro funcional da Emater/RS-Ascar, sob a coordenação e supervisão da GCC e pelo chefe da Unidade de Classificação de Santa Cruz do Sul, técnico Itacir Gelain, no período de 15.03.2021 até 15.07.2021.



Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

nacional gas telefone 2

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS