Política


“Tenho uma simpatia bem grande em concorrer pelo meu Estado”, diz vice-presidente Hamilton Mourão sobre as eleições de 2022

O general gaúcho esteve na Rede Pampa de Comunicação
16/12/2021 O Sul

Questionado sobre os seus planos para as eleições de 2022, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), disse, nesta quarta-feira (15), em visita à Rede Pampa, que tem “uma simpatia bem grande” em concorrer ao Senado pelo Rio Grande do Sul. No entanto, o general gaúcho destacou que ainda não definiu o seu futuro político.


“Até o presente momento, eu estou aguardando as definições que têm que ser feitas. É óbvio que eu tenho uma simpatia bem grande em concorrer pelo meu Estado natal, pelo Rio Grande do Sul, mas, primeiro, eu tenho que definir se efetivamente eu vou prosseguir na política e, a partir do momento que eu definir isso, tem questão partidária, existem alguns partidos que têm conversado com a gente, tem composições a ser feitas com candidatos a governador, existe uma série de fatores que não me permitem dar uma resposta assim: ‘vou fazer isso'”, afirmou Mourão em entrevista ao jornal O Sul.


“O nosso partido, o PRTB, ele vive uma situação complicada, e na minha formação ética, a gente deixar companheiros que nos acompanharam ao longo de um determinado momento para buscar algo mais fácil não é a forma como eu lido com as coisas. Mas política é política, e a gente tem que entender isso”, disse o vice-presidente ao ser perguntado se pretende permanecer no mesmo partido.


Sobre a ida do presidente Jair Bolsonaro para o PL, Mourão declarou: “Ele buscou um partido que tenha projeção nacional e que atenda aos interesses dele na busca de um novo mandato. Não tem problema nisso aí”.


Balanço de 2021 e projeções para 2022


“2021 não foi um ano simples por essa questão da pandemia de Covid-19. Quando chegou no final do ano passado, a gente achava que teria um momento melhor ao longo deste ano, mas, na realidade, as novas variantes, a dimensão do nosso País, as desigualdades existentes no Brasil, nos fizeram atravessar, nos primeiros quatro, cinco meses do ano, uma situação bem complicada. À medida que nós fomos vacinando as pessoas, eu vejo uma luz no fim do túnel. Vejo que o ano de 2022 poderá ser um retorno gradativo às atividades normais que foram abandonadas ao longo destes últimos anos”, afirmou Mourão ao fazer um balanço de 2021 e das suas expectativas para 2022.


Pampa Debates


Após conceder entrevistas ao jornal O Sul e à TV Pampa, o general participou do programa Pampa Debates, apresentado por Paulo Sérgio Pinto.


“O que eu vejo hoje nessa questão da polarização é que o retorno do ex-presidente Lula é um passado, é algo que já ficou para trás. Eu não coloco nem em discussão os problemas que ele enfrentou. O partido dele, após todos esses anos, não produziu um novo nome capaz de se colocar no eleitorado nacional. Acho que o Partido dos Trabalhadores, se quisesse voltar a ter o poder na Presidência do País, deveria ter um novo nome”, afirmou.


“Nosso STF realmente tem tomado decisões que não vão ao encontro do que é o pensamento majoritário dentro da sociedade: um garantismo que parece proteger mais o meliante do que a pessoa de bem, desqualificação dos julgamentos da Operação Lava-Jato, apagando com a borracha fatos que são incontestáveis, envolvendo bilhões de reais, faz com que haja uma descrença na autoridade dos magistrados. Será necessário uma recuperação, uma mudança de visão. Isso está muito ligado à distribuição dos Poderes no Brasil. Na minha visão, os Poderes estão desequilibrados”, avaliou o general gaúcho. (Marcelo Warth).

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

dj arnacional gas telefone 2eletrica tyskaAline Rosiakbrecho

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS