Política


Ministro da Economia Paulo Guedes compara reajuste salarial para servidores à tragédia de Brumadinho

"Reajuste geral para funcionalismo é inflação subindo", destacou Guedes
29/12/2021 O Sul

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou os servidores públicos que têm pedido aumento salarial, alegando que isso traria inflação e que um reajuste geral seria um desastre similar ao do rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais.


Em mensagens enviadas a integrantes do governo, Guedes afirmou que, se o Executivo aumentar salários “e a doença voltar”, em referência à pandemia de Covid-19, o País vai quebrar.


“Quem pede aumento agora não quer pagar pela guerra contra o vírus. Está dizendo ‘já tomei minha vacina, agora quero reposição de salário: não vou pagar pela guerra ao vírus’”, afirmou ele em um trecho das mensagens.


“Reajuste geral para funcionalismo é inflação subindo, Brumadinho e Macri nas eleições! Brumadinho: pequenos vazamentos sucessivos até explodir barragem e morrerem todos na lama”, prosseguiu o ministro.


Guedes lembrou o aumento autorizado pelo governo a policiais e citou categorias que passaram a demandar reajuste, como servidores da Receita Federal e do Banco Central, antes de pontuar que agora todos pedem o benefício.


Segundo ele, não haveria problema em conceder reajustes dentro de um plano de reestruturação de carreiras, após a aprovação da reforma administrativa, que está travada no Congresso.


Brumadinho


O rompimento da barragem da mineradora Vale S.A. em Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019, matou 270 pessoas.




Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

eletrica tyskaAline Rosiaknacional gas telefone 2brechodj ar

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS