Polícia


Juíza argentina é flagrada beijando na boca homem condenado à prisão perpétua por matar policial

Um processo administrativo foi instaurado para apurar a conduta da magistrada
07/01/2022 O Sul

A juíza argentina Mariel Suárez foi gravada por câmeras de segurança beijando na boca um criminoso condenado à prisão perpétua por ter matado um policial. O flagrante ocorreu na sala de visitas de uma penitenciária na cidade de Trelew, no Sudeste da Argentina.

O vazamento das imagens causou grande repercussão negativa no país, já que a juíza foi uma das três responsáveis pelo julgamento de Cristian Bustos – e a única a votar contra a prisão perpétua e solicitar uma pena menor para o assassino, mesmo com a confissão do homem em júri de que foi o responsável pela morte do policial Leandro Tito, ocorrida em 2008.

Um processo administrativo foi instaurado pelo Poder Judiciário para apurar a “conduta inadequada” da magistrada. A visita de Mariel ao detento ocorreu em 29 de dezembro, uma semana após Bustos ter sido condenado à prisão perpétua.

Procurada pela imprensa local, a juíza minimizou o beijo e afirmou que visitou o condenado porque irá escrever a história dele e publicá-la em um livro. “Não tenho nenhuma relação sentimental com essa pessoa, não tenho laços pessoais. Estou fazendo um livro com essa pessoa por causa de sua história”, justificou a magistrada.

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

nacional gas telefone 2

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS