Política


“O cara ficou em casa, apoiou e agora quer me culpar da inflação”, diz Bolsonaro ao criticar medidas restritivas

O presidente atribuiu a alta da inflação às medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos durante a pandemia
12/01/2022 O Sul

Após o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) anunciar que a inflação oficial do Brasil ficou em 10,06% no ano passado, o maior índice desde 2015, o presidente Jair Bolsonaro culpou as medidas restritivas contra o coronavírus adotadas por governadores e prefeitos pelo aumento de preços no País.


“Agora, temos problemas. Inflação. Está o mundo todo com esse problema. Você lembra do fique em casa, a economia a gente vê depois? Estamos vendo a economia. O cara ficou em casa, apoiou e agora quer me culpar da inflação”, declarou o presidente na terça-feira (11).


A inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor – Amplo) fechou 2021 muito acima da meta estabelecida pelo Banco Central, de 3,75%, com uma tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, ou seja, de 2,25% a 5,25%.


O presidente também disse que a economia do Brasil, fortemente afetada pela crise provocada pela pandemia, está se recuperando melhor do que a de outros países. “Agora, o País é um dos países que menos está sofrendo na economia. Apesar de ser duro para o povo, sei disso, perdendo poder aquisitivo”, afirmou.

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

eletrica tyskaAline Rosiakbrechodj arnacional gas telefone 2

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS