Geral


Emater/RS-Ascar fala sobre os benefícios e o manejo de abelhas em Encontro Abelheiro

19/10/2023 Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional de Passo Fundo - Jornalista Vanessa Almeida de Moraes

Produtoras de benefícios sociais, econômicos e ambientais, assim são vistas as abelhas, sejam elas apis (com ferrão) ou melíponas (sem ferrão). A apicultura e a meliponicultura têm uma grande importância na propriedade rural, e na região administrativa da Emater/RS-Ascar Passo Fundo está presente nos 42 municípios. A Instituição é parceira dos apicultores, promovendo ações de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social junto às famílias e suas entidades representativas, buscando a qualificação de toda a cadeia produtiva. Da mesma forma, promove e apoia eventos que buscam a qualificação técnica dos apicultores e a ampliação do consumo de mel, como é o caso do Encontro Abelheiro, que acontece de 03 a 05 de novembro, em Carazinho.

De acordo com o extensionista Rural da Emater/RS-Ascar Vilmar Leitzke, embora a apicultura não seja a principal atividade econômica regional, ela está presente em todos os municípios da região, tanto para produção de mel, que é o principal produto, quanto na produção dos subprodutos como cera, pólen e própolis. Mas para Leitzke, o principal produto da apicultura não é dimensionado, que é o serviço biológico que prestam ao promover a polinização.

“As abelhas cumprem um papel extremamente importante na reprodução vegetal de todas as espécies que precisam de polinização aberta, não apenas dos cultivos econômicos. Elas realizam um trabalho silencioso, muitas vezes involuntário, que ocorre quando a abelha campeira visita uma flor e segue para outra, levando pólen de uma flor para outra, fazendo esse processo de polinização e fecundação, permitindo inclusive a multiplicação e a diversidade genética das espécies vegetais”, explica Leitzke.

O agrônomo destaca que para a atividade econômica, não se tem dúvidas de que a polinização, além de garantir a fecundação, contribui para aumentar a produtividade, pois as plantas biologicamente só conseguem segurar a flor se ocorrer a fecundação. Ele relata ainda que na fruticultura o trabalho da polinização está diretamente ligado à aparência do produto final. “Na maçã e no morango, por exemplo, quando houver problemas na polinização teremos frutos deformados. Por outro lado, quando houver processo eficiente de polinização a fruta é mais uniforme e com aparência atrativa ao consumidor”, esclarece.

Diante disso, interessados em saber mais sobre o assunto têm no Encontro Abelheiro uma oportunidade. “É preciso, efetivamente, massificar e difundir o conhecimento dessa atividade, não apenas pela sua importância econômica, mas também por esse serviço biológico, trazer aos consumidores esse nível de conhecimento. E o Encontro Abelheiro permite isso, trazer informações, ponto de encontro com diferentes conhecimentos, níveis de interação e usos que vão além do econômico”, avalia.

A Emater/RS-Ascar estará no Encontro Abelheiro levando informações, abordando a preservação, os serviços ecológicos e contribuindo com informações sobre manejo racional, com vistas à preservação e fortalecimento dos enxames.

O Encontro Abelheiro vai reunir criadores de abelhas e interessados no segmento, neste evento que acontecerá de 3 a 5 de novembro, na Associação Carazinhense Pro Ensino Superior (Acapesu), em Carazinho. A promoção é da União Carazinhense de Apicultores e Meliponicultores (Ucapi) e da empresa Védera e conta com o apoio da Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR).

 


 


 

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

Closet da BruhEstação Beleza

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

dj arAline Rosiak

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS