Geral


Apesar do recuo da indústria gaúcha, tabaco tem 15,2% de aumento nas exportações em 2023

Mercado menos aquecido motivou queda
19/01/2024 Gaz


Com queda de 4,6% na quantidade exportada e de 0,1% nos preços médios ao longo de 2023, as exportações gaúchas da Indústria de Transformação totalizaram US$ 16,8 bilhões no ano passado, US$ 865,5 milhões a menos do que no mesmo período de 2022, o que corresponde a uma retração de 4,9%. Contudo, entre os segmentos, o tabaco se destaca positivamente, apresentando faturamento de US$ 2,5 bilhões, um aumento de US$ 327,6 milhões, ou 15,2%, na comparação com 2022.

Ficando em segundo lugar entre os segmentos de maior faturamento, o tabaco, no acumulado de 2023, teve o índice de quantidades surpreendendo de maneira negativa (-11%), enquanto os preços médios dos produtos exportados aumentaram (28,7%). O ramo que mais se destacou foi o de Processamento industrial do tabaco (US$ 2,3 bilhões, crescimento de US$ 303,5 milhões), tendo a Bélgica e a China como destinos principais.


Mercado menos aquecido motivou queda

“Com o mercado menos aquecido, de maneira geral, o ano foi marcado por uma menor demanda por bens industriais do Rio Grande do Sul. Dos 23 segmentos exportadores da nossa Indústria de Transformação, somente oito apresentaram aumento nas vendas externas em 2023 na comparação com 2022”, disse o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Porcello Petry.

De acordo com os resultados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, o segmento com maior faturamento no acumulado de 2023 no Estado, o de Alimentos, apresentou receita de US$ 5,8 bilhões. Foram US$ 241,2 milhões a menos do que em 2022 (-4%). Em linha com o observado na Indústria de Transformação, os preços médios (-2,3%) e as quantidades (-1,6%) apresentaram retração quando comparados ao acumulado de 2022. O ramo alimentício que mais se destacou nas exportações foi o de Fabricação de óleos vegetais em bruto (US$ 2,3 bilhões, aumento de US$ 19 milhões), embarcados para o Vietnã.


O terceiro segmento com maior destaque no acumulado de 2023, o de Máquinas e equipamentos, apresentou faturamento de US$ 1,4 bilhão (+US$ 190,2 milhões, aumento de 15,1%). Os preços médios (13,8%) assim como a quantidade (1,2%) apresentaram expansão no período, configurando uma melhora parcial na demanda pelos bens do segmento. O ramo de produção de maquinário com maior destaque foi o de Fabricação de máquinas e equipamentos para a agricultura e pecuária (US$ 379,2 milhões, queda de US$ 6,5 milhões), principalmente para o Paraguai e para a Argentina.

Em relação às exportações totais, o Rio Grande do Sul comercializou US$ 22,271 bilhões em 2023, queda de 1,3% em relação a 2022.

O Rio Grande do Sul importou US$ 13,8 bilhões de janeiro a dezembro de 2023, retração de US$ 2,2 bilhões frente ao mesmo período de 2022 (-13,9%). As compras gaúchas de Bens intermediários (US$ 7,4 bilhões ou -US$ 2,1 bilhões) apresentaram declínio de 22,5% no período, sinalizando um mercado interno menos aquecido. A maior parte da demanda do Estado centrou-se em produtos provenientes da Indústria de Transformação (US$ 10,9 bilhões, menos US$ 2 bilhões, o que equivale a recuo de 15,6%). O segmento de Químicos foi o principal destaque, com US$ 3,3 bilhões em compras, redução de US$ 1,2 bilhão em relação a 2022, ou menos 27%.


Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

Closet da BruhBetty Unhas

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

Aline Rosiakdj ar

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS