Geral


Quase 40 mortes e mais de 20 mil desalojados: confira os número atualizados dos temporais que atingem o RS

04/05/2024 Clic Camaquã
O Rio Grande do Sul já registra oficialmente 37 mortes devido à chuva dos últimos dias. No último boletim divulgado, às 12h desta sexta-feira (3), 74 pessoas ficaram feridas e 74 estão desaparecidas. Ao todo são 235 municípios atingidos. O grande volume de chuva vem sendo registrado ao longo da semana no estado.
Uma barragem localizada no Rio das Antas, entre os municípios de Cotiporã e Bento Gonçalves, rompeu na tarde de quinta afetando ainda mais os municípios da Serra e Vale do Taquari. Outras barragens são monitoradas pelo Governo Estadual, com risco de rompimento, como é o caso da Bugres, em Canela.
As regiões da Serra, Central, Vale do Taquari, Vale do Rio Pardo e Vale do Caí mais uma vez são as mais afetadas pelas catástrofes climáticas que atingem o estado. Nas enchentes de setembro de 2023, mais de 50 morreram.
Na Região Metropolitana, o Guaíba já registra 4,5 metros no Cais Mauá e, segundo especialistas, pode ultrapassar a marca histórica de 4,76 registrada em 1941. Neste momento, já é a segunda maior cheia registrada. Conforme informações da GZH, a comporta 14, próximo da avenida Sertório, rompeu. Com isso a água invade bairros da Zona Norte de Porto Alegre. Região das ilhas e bairros de Guaíba e Eldorado do Sul estão alagados.
A situação levou a interdição total e por tempo indeterminado das duas pontes de acesso da Zona Sul à Porto Alegre e um viaduto localizado no km 107 da BR-290, em Eldorado do Sul.
Na Costa Doce, há alerta para possível cheia da Lagoa dos Patos devido a elevação do nível do Guaíba e dos rios que desaguam. Em Cristal, a cheia do Rio Camaquã tirou cerca de 40 famílias de casa. As prefeituras de São Lourenço do Sul, Tapes e Arambaré também emitiram alertas para cheias nos rios e arroios da região. As três cidades também são banhadas pela Lagoa dos Patos.
Em Camaquã, a região da várzea é a mais afetada. Uma operação iniciada nesta quinta-feira (2) pretende auxiliar os moradores da Ilha Santo Antônio, Pacheca, Capororoca e Areal. Algumas comunidades estão sem acesso terrestre e em breve um helicóptero deve ser utilizado para levar mantimentos e resgatar pessoas.
Confira abaixo o último relatório sobre as ações de resgate nas localidades atingidas:
Boletim das 12h de sexta-feira (3):
Municípios afetados: 235
Pessoas em abrigos: 7.949
Desalojados: 23.598
Afetados: 351.639
Feridos: 74
Desaparecidos: 74
Óbitos: 37
Canela (2)
Candelária (1)
Caxias do Sul (1)
Bento Gonçalves (1)
Boa Vista do Sul (2)
Paverama (2)
Pantano Grande (1)
Putinga (1)
Gramado (4)
Itaara (1)
Encantado (1)
Salvador do Sul (2)
Serafina Corrêa (2)
Segredo (1)
Santa Maria (2)
Santa Cruz do Sul (4)
São João do Polêsine (1)
Silveira Martins (1)
Vera Cruz (1)
Taquara (2)
São Vendelino (1)
Três Coroas (3)
Alertas
Para aumentar o nível de prevenção, as pessoas podem se cadastrar para receberem os alertas meteorológicos da Defesa Civil estadual. Para isso, é necessário enviar o CEP da localidade por SMS para o número 40199. Em seguida, uma confirmação é enviada, tornando o número disponível para receber as informações sempre que elas forem divulgadas.
Também é possível se cadastrar via aplicativo Whatsapp. Para ter acesso ao serviço, é necessário se registrar pelo telefone (61) 2034-4611 ou clicando aqui. Em seguida, é preciso interagir com o robô de atendimento enviando um simples “Oi”. Após a primeira interação, o usuário pode compartilhar sua localização atual ou qualquer outra do seu interesse para, dessa forma, receber as mensagens que serão encaminhadas pela Defesa Civil estadual.

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

Janovik materiais de ConstruçãoEstação Beleza

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

Aline Rosiakdj ar

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS