Saúde e Bem Estar


Sem ter sido usado, hospital de campanha de Pelotas é desmontado após três meses

Estrutura que funcionaria como uma enfermaria foi montada para prevenir colapso no sistema de saúde. De acordo com a prefeitura, dinheiro será usado para formação de equipes especializadas e abertura de novos leitos UTI em hospitais da cidade.
22/07/2020 G1

O hospital de campanha de Pelotas, no Sul do estado, começou a ser desmontado nesta quarta-feira (22). A estrutura foi montada em um ginásio da cidade há três meses e nunca foi usada.

A prefeitura explicou que decidiu redirecionar os recursos e investimentos para formação de equipes especializadas e abertura de novos leitos nos hospitais de referência para o atendimento a pacientes com a Covid-19 na cidade.

Segundo o executivo, a maior demanda no município, que é referência para atendimento na região, é de leitos de UTI, e não enfermaria, por isso não teria utilizado a estrutura. Além disso, o contrato com a empresa responsável terminou e não foi renovado.

O hospital de campanha tinha 159 leitos de enfermaria e recebeu investimento de mais de R$ 400 mil, vindos do governo federal e de emendas parlamentares. A estrutura foi montada em abril como uma forma de prevenção à doença, para que o serviço de saúde não ficasse sobrecarregado.

No balanço da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Pelotas aparece com 527 casos confirmados e 2 mortes. Já a prefeitura contabiliza 634 pessoas com a doença e 14 mortes. Deste número, 404 são consideradas recuperadas, 207 permanecem em isolamento domiciliar e 10 estão internadas em hospitais.

Nota da prefeitura

O Hospital de Campanha vai ser desmontado em Pelotas porque na verdade ele não foi utilizado. A Prefeitura decidiu redirecionar os recursos ou investimentos para formação de equipes especializadas e abertura de novos leitos, tanto de UTI como enfermaria, nos locais de referência para tratamento Covid, que são os Hospitais HE-Ufpel e Beneficência e o Centro Covid, montado pela prefeitura, e que hoje tem leitos de enfermaria e UTI apenas pediátrico, mas deverá ter atendimento adulto (enfermaria e UTI).

A Prefeitura decidiu investir no Hospital de Campanha, no início da pandemia, como medida preventiva. Justamente por não saber, naquele momento, como se comportaria a propagação do vírus no município e na região. A intenção era não deixar de prestar atendimento ao cidadão. Lembrando que Pelotas é referência para a região.

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

Nacional Utilidades noticias

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS